Festival Encerramento

Nos últimos dias 3 e 4, o “SuperAção”, projeto que trabalha há um ano pela inclusão social por meio do esporte, da arte e da dança, promoveu seu festival de encerramento. Ao longo destes 12 meses, a iniciativa beneficiou cerca de 150 pessoas com deficiências, em Ribeirão Preto.

Os alunos foram os protagonistas do festival. No primeiro dia do evento, realizado na Associação Cristã de Moços, eles mostraram aos convidados as cinco modalidades esportivas que descobriram e aprenderam com o projeto: natação, parabadminton, futebol de cinco, futebol de sete e basquete em cadeira de rodas.

Durante a apresentação do futebol, os presentes tiveram a oportunidade de simular a vivência dos deficientes visuais. Com os olhos vedados, eles deixaram de enxergar o mundo por alguns minutos e tiveram a missão de atravessar a quadra com a bola nos pés e acertar o gol.

A cerimônia de encerramento do primeiro dia contou com a presença ilustre do ex-radialista e locutor esportivo Osmar Santos, vítima de um grave acidente de trânsito em 1994.

O segundo dia do festival também foi mágico. No Armazém Baixada, as turmas do balé e do teatro, compostas em sua grande maioria por deficientes visuais, encantaram e emocionaram o público com duas lindas apresentações: a peça “Os Cegos” e o espetáculo “Cabaré”. Por meio da arte e da dança, os alunos quebraram barreiras e preconceitos, realizaram um sonho e mostraram que nada é impossível. Superação nos palcos e na vida.

Em comum, as pessoas atendidas pela iniciativa afirmaram que o projeto trouxe muitos benefícios físicos, como o desenvolvimento de tônus muscular, maior consciência corporal, melhora das condições respiratória e cardiovascular e da coordenação motora. Mas o que elas mais destacaram foram as amizades feitas e os medos que foram deixados de lado.

Para os professores, a vivência pode ser resumida em uma palavra: aprendizado. “Aprendemos na mesma medida em que ensinamos. Eles têm algo especial para nos passar, por isso a iniciativa foi uma grande felicidade para todos nós. O ‘Superação’ transformou muitas vidas”, comenta Cristiane, monitora de natação.

Apesar do festival de encerramento, as aulas do projeto continuam até o final de outubro.

Sobre o projeto

O projeto “Superação” foi criado com o objetivo de incluir pessoas com algum tipo de deficiência no esporte.

“Todas as modalidades foram pensadas não só para a inclusão, mas também para ajudar nos desenvolvimentos emocional, físico e motor dos alunos beneficiados pela iniciativa”, afirma Oswaldo Trintim Júnior, presidente da Associação Pró-Esporte e Cultura.

As aulas de basquete em cadeira de rodas, parabadminton e futebol de sete são realizadas no campus da USP. O futebol de cinco, o teatro e o balé são oferecidos na sede da Adevirp, enquanto a natação é feita na Associação Cristã de Moços (ACM).

O “SuperAção” é realizado pela Associação Pró-Esporte e Cultura através do Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS), Ministério da Saúde e Governo Federal.

Conta com os patrocínios da UEG Araucária, IHARA, Sistema Integrado Martins e Smart Supermercados. O projeto recebe, ainda, apoio da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, ACM, USP e Adevirp.